segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Neymar deixa o seu, trio de ataque brilha de novo e PSG goleia Anderlecht. Bayern de Munique faz 3 a 0 no Celtic | FC Barcelona

Diante do Anderlecht da Belgica a atuação foi mais do que suficiente para manter a grande campanha do PSG na Liga dos Campeões. A equipe lidera o Grupo B invicta, com nove pontos após três partidas. São 12 gols marcados e nenhum sofrido, marca que coloca o time francês entre os favoritos ao título.
 
Na outra partida do Grupo B nesta quarta-feira, o Bayern de Munique recebeu o Celtic e também conseguiu uma vitória tranquila, por 3 a 0. O resultado levou a equipe alemã a seis pontos, na segunda posição da chave, três à frente dos escoceses, que estão em terceiro.

Fonte: Neymar marca, trio de ataque brilha e PSG goleia; Bayern faz 3 a 0

Um novo Modelo de Educação | Por Julio Paschoal – Eu Digo Sempre

As estruturas físicas sem bons profissionais pouco ou quase nada adiantam
Há cerca de vinte anos, quando foi aprovada a obrigação da destinação por parte dos Entes Federados de 25% da receita corrente à educação, como professor imaginei que tal fato iria mudar essa área no Brasil.

No entanto, com o passar dos anos percebi que os avanços na área de pesquisa, extensão, capacitação e valorização dos professores não ocorreram da forma imaginada por aqueles que desenharam a legislação e também por mim, enquanto professor, lidando diretamente com a questão educacional em nível superior.

Isso ocorreu por que o legislador ao aprovar a lei que determina o repasse desse porcentual a educação, não o delimitou a partir de um debate amplo com o setor educacional, liderado pelo Ministério da Educação e Cultura. 
Este órgão no meu entendimento se manteve distante dessa discussão, muito embora pela experiência de seus servidores de carreira pudesse dar uma enorme contribuição para que não chegássemos ao século XXI, com tantos problemas nessa área, inclusive de ordem infra-estrutural.

A questão cultural do político brasileiro acaba cegando-o para problemas decorrentes da não delimitação desses porcentuais, colocando-o como cúmplice desse estado de coisas que nos envergonham como o fato de grande parte das Instituições de Ensino Superior não obterem nota acima de dois, bem como as Escolas Estaduais e Municipais, obterem notas inexpressivas no Exame Nacional de Desempenho Escolar – ENADE. 
 O reflexo desses atos é que os responsáveis diretos por ditarem as diretrizes educacionais dão ênfase a investimentos em infraestrutura, construindo novos prédios, ampliando o número de salas de aulas, adquirindo móveis confortáveis, comprando computadores de última geração para a montagem de laboratórios, enfim, optam por questões que lhes permitem colocar uma placa, que em período eleitoral conta ponto para aqueles que provenientes do segmento educacional pretendem disputar um cargo eletivo. 
Uma pergunta poderia ser colocada: É errado investir em infraestrutura como os gestores educacionais fazem? A resposta é não, o errado é gastar mais de 80% dos recursos destinados para educação somente com investimentos em infraestrutura e 20% dividir com atividades inerentes a pesquisa, extensão, capacitação profissional e valorização salarial do professor. 
 As estruturas físicas sem bons profissionais pouco ou quase nada adiantam, vemos isso no Brasil, professores auxiliam na formação de todos os profissionais liberais, no entanto, recebem muito menos do que eles. O que é pior, para sobreviverem de forma digna nessa profissão, precisão trabalhar mais de quarenta horas semanais e ainda “fazer bicos”, o que lhes retiram a condição de melhor prepararem suas aulas, oferecendo aos alunos da rede pública, aulas de qualidade como na rede privada. 
 Nesse sentido não vejo outra saída senão atacar de frente o problema criado com a não delimitação de porcentuais dentro dos recursos constitucionais previamente estabelecidos. Como educador e pretenso pré postulante a uma cadeira na Assembléia Legislativa do Estado de Goiás, tenho como um dos projetos, propor essa modificação primeiramente em nível de Estado e depois junto a um representante no Congresso Nacional, haja vista, que uma modificação dessa magnitude tende a promover resultados positivos no Brasil de maneira geral. 

O que não se pode é não fazer nada em relação a isso e continuar imaginando que com a metodologia atual, os resultados da educação esperados pelo legislador ao aprovar o projeto de lei e pelo Presidente da República a época ao sancionar, seriam capazes de mudar esse quadro caótico do processo educacional no país.

Na verdade, a melhoria do processo educacional no Brasil passa necessariamente pela implantação de um novo modelo, baseado na fixação pelos representantes legais de porcentuais no âmbito dos 25% que premie não só investimentos em infraestrutura, mas também, a pesquisa, a extensão, a capacitação continuada dos professores em todos os níveis da educação no país e por fim, mecanismos para melhorar substancialmente os salários dos professores. 
Assim ocorrendo, tenho certeza que estará se dando um grande passo para que de fato a educação no Brasil, acompanhe os grandes centros da economia mundial, como o presente na Alemanha, Japão, Estados Unidos, Inglaterra, China etc. Nações que tratam a educação como investimento e não como despesa.



JULIO PASCHOAL – Economista, Mestre em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU - MG), Professor Titular da Cadeira de Macroeconomia da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e Servidor de Carreira do tribunal de Contas do Estado de Goiás.

Fonte: Um novo Modelo de Educação

sábado, 21 de outubro de 2017

Cristiano Ronaldo nega sonegação fiscal e rejeita acordo com Fisco espanhol – Setor Pedro Ludovico



Cristiano Ronaldo é acusado de ter cometido quatro delitos fiscais entre 2011 e 2014. Segundo o El Mundo, o jogador também declarou que acusação contra ele é baseada "no uso arbitrário de critérios contrários ao Direito Tributário e é facilmente removível por um observador objetivo". 

O craque português teve documentos vazados pelo Football Leaks. Os dados apontam que alguns de seus contratos de direito de imagem foram cedidos a uma empresa chamada Tollin Associates LTD, nas Ilhas Virgens Britânicas, conhecido paraíso fiscal.

Fonte: CR7 nega sonegação fiscal na Espanha e rejeita acordo com Fisco

Bola de Ouro vai dar R$ 11 mi extras a Neymar no Paris Saint-Germain, diz jornal | Conexões com o Mundo



O jornal Le Parisien revelou nesta terça-feiura, citando "fontes brasileiras", a existência desta cláusula no acordo entre o clube e o craque. Ela será ativada sempre que o jogador levar o prêmio durante a duração do contrato com o PSG, que expira em 2022. 

De acordo com a publicação, essa bonificação equivale a um mês de salário líquido de Neymar e o clube pode se beneficiar em termos de imagem se tiver o melhor jogador do mundo, permitindo um aumento nos preços cobrados tantos nos ingressos para as partidas do Paris Saint-Germain realizadas no estádio Parque dos Príncipes, em Paris, como nas negociações com patrocinadores. 


 Fonte: Bola de Ouro vai dar R$ 11 mi extras a Neymar no Paris Saint-Germain

Mercados Financeiros como mandatários do Mundo Globalizado | Por Julio Paschoal  | Minha Otica Sobre Politica

A realidade das economias que estão em desequilíbrio fiscal, como a do Brasil, segundo José Luis Fiori, em o livro "Os Moedeiros Falsos".
Segundo ele e penso da mesma forma que já não se fala com a mesma convicção que o aumento dos lucros e a diminuição dos salários e dos direitos sociais levará implacavelmente a retomada do crescimento dos investimentos e da economia. O que se percebe depois de mais de 20 anos é que os lucros no setor financeiro, cresceram, os salários caíram, muito embora a economia tenha reduzido sua regulação, as taxas de crescimento ainda são ínfimas. 
Qual é a nova razão? 

No mundo globalizado pela ótica financeira, uma economia nacional que não tenha uma moeda estável e um equilíbrio fiscal como a brasileira e que não tenha implementado suas principais reformas como: Tributária e Previdenciária, precisa da credibilidade indispensável junto aos novos "mandatários do mundo", os mercados financeiros.
Como a política influencia a economia e a economia influencia a política, momentos de instabilidade política tende a afastar os investimentos como temos visto nos últimos nove anos no país.
Para concluir George Soros, disse os mercados forçam os Governos a adotar medidas impopulares mas indispensáveis. Segundo ele são os mercados que tem o verdadeiro sentido do que seja o Estado. No Brasil, estamos vendo isso na prática. O Banco Central, para tomar suas decisões de política monetária e cambial utilizam estudos das consultorias financeiras ligadas ao mercado financeiro e não ao de bens e ou serviços. O resultado está aí inflação abaixo de 3.0%, investimentos de 16.0% do PIB, carga tributária de 33.0% do PIB e taxa de desemprego de 13.5%. 

O que acham? 

 JULIO PASCHOAL – Economista, Mestre em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU - MG), Professor Titular da Cadeira de Macroeconomia da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e Servidor de Carreira do tribunal de Contas do Estado de Goiás.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Uma homenagem aos professores | Por Julio Paschoal – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Julio Paschoal, homenageia uma das mais importantes e vitais profissões da sociedade no mundo atual
 
Aproveito esse espaço democrático para estender minhas homenagens a todos professores. Amanhã 15 de outubro é comemorado oficialmente o dia desses valorosos cidadãos, que passam por cima de todas as dificuldades para tentar formar verdadeiros cidadãos, se não conseguem cumprir esse nobre objetivo na sua totalidade, é porque leis, como a que retira a autonomia desses profissionais em relação a seus alunos, foram votadas e sancionadas por aqueles que normalmente não conhecem o que de fato representa a educação, na vida das pessoas e do país. 
Como professor espero que o nosso conceito mude perante os gestores dessa nação, para que fato no longo prazo, possamos ter o valor que merecemos e possamos de fato, contribuir para modificar a relação atualmente existente onde 90% dos alunos de baixa renda integram o corpo discente das Instituições de ensino superior privadas e 90% dos alunos de alta renda, integram o corpo discente, das universidades públicas.

A mudança desse quadro passa por uma discussão ampla no meio educacional, para delimitar dentro dos 25% destinados a Educação, o que deve ser gasto com: Pesquisa, Extensão, Capacitação Profissional, Valorização Profissional e Infraestrutura, isso para que não se continue gastando mais de 80% dos recursos apenas com infraestrutura. 
Esse é meio sonho e também um dos meus projetos para chegar a Assembléia Legislativa de Goiás, em 2018, a defesa de um novo modelo de educação.

JULIO PASCHOAL – Economista, Mestre em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU - MG), Professor Titular da Cadeira de Macroeconomia da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e Servidor de Carreira do tribunal de Contas do Estado de Goiás.

Fonte: Uma homenagem aos professores

Programa Trabalhando com Jovens será discutido com a Juventude Catalana no próximo dia 27 | Conexões com o Mundo

No próximo dia 27 de outubro em Catalão haverá um encontro de Julio Paschoal com a Juventude Catalana, é a oportunidade para discutir ações e projetos voltados para o desenvolvimento socioeconômico desse importante município da região Sudeste, do Estado, do qual Julio tem orgulho de ser filho e poder representar a partir de 2018, na Assembléia Legislativa. 

Venha participar conosco.

Detalhe não se trata de discutir sobre o Jovem Cidadão que é um programa do Governo do Estado de Goiás e sim o Programa Trabalhando com Jovens, de iniciativa de Julio Paschoal e do Deputado Federal Giuseppe Vecci.
 [embed]https://www.facebook.com/924956747647117/photos/a.975437292599062.1073741829.924956747647117/1039794442830013/?type=3&theater[/embed]

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

100 edições do Programa Ação Cidadã | Blog do Rei

Falando ao lado do Prefeito de Piranhas, Eric, ao grupo de servidores de vários órgãos inclusive da SEGPLAN-GO, sendo representada pela Cida, sobre as dificuldades que levaram eu, a Lêda e os Superintendentes a estruturar o Programa Ação Cidadã e permitir que em 11 de outubro de 2017, alcance 100 edições, permitindo as pessoas o verdadeiro exercício da Cidadania.

[
embed]https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1038632169612907&id=924956747647117[/embed]

Júlio Paschoal apresenta projetos de sua autoria ao Senador Wilder Morais – É da Minha Conta

Numa agenda produtiva mostrando sua pretensão a deputado estadual pelo PSDB, o economista e professor Júlio Paschoal esteve acompanhando de seu pai ex-deputado Ênio Paschoal e do também ex-deputado Vicente Miguel, em encontro com o senador Wilder Morais (PP), na manhã do dia 28/09.
 

Na ocasião, o pré-candidato apresentou ao senador quatro projetos de sua autoria, sendo um para o setor da Educação, outro na área de Desenvolvimento Econômico, ambos para aplicação a nível nacional, e outros dois para serem aplicados no âmbito estadual, sendo eles o Trabalhando com Jovens e de Estágio para alunos de nível superior, a custo zero para os parceiros, que podem ser desenvolvidos através das Prefeituras, Câmaras ou Associações. 

O senador Wilder Morais elogiou os projetos de Júlio Paschoal, considerando-os de grande importância para a sociedade de Goiás e do país.
 [embed]https://www.facebook.com/924956747647117/photos/a.975437292599062.1073741829.924956747647117/1035780323231425/?type=3&theater[/embed]

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Vila Nova cria e perde chances de gol. Goiás comemora pontinho precioso





No clássico dos opostos o empate não foi bom pra ninguém, mas o sentimento Colorado parece ser mesmo de derrota com o zero a zero. O Goiás somou um ponto que pode ser fundamental para escapar da zona de rebaixamento, o Vila Nova perdeu dois e agora tem obrigação de vencer o Criciúma fora para continuar sonhando.

O Goiás não teve uma grande oportunidade para marcar, mas Hélio minimizou esse fato. O treinador citou que o time esmeraldino está ganhando corpo nesta reta final da Série B, ao contrário do vila Nova, que já está consolidado taticamente.
- O Vila terminou duas boas jogadas. Uma logo no início, depois outra no segundo tempo, em cabeceio defendido pelo nosso goleiro. Nós não conseguimos terminar nenhuma, mas o Vila já tem uma estrutura tática bem definida. Esse time do Goiás está iniciando uma recuperação. Já estamos há três jogos sem levar gol - ressaltou.

Seguidores