Será que a torcida imediatista terá paciência com adaptação do "auxiliar de Guardiola" no Flamengo?

É bom que fique claro para os torcedores saudosistas que o Rubro-Negro não conta mais com a tática e o carisma de Jorge Jesus. Aos mais entusiasmados que viram na contratação do catalão Torrent as idéias do mais badalado treinador do planeta, é bom lembrar que ele era "auxiliar" de Pepe Guardiola e não o próprio Guardiola.
Entenda o Jogo de Posição, filosofia de Domènec Torrent, novo ...
Sim, é um momento em que a paciência do torcedor do Flamengo será colocada à prova em sua potência máxima, sendo que a cultura do futebol brasileiro nunca deu margem para que os treinadores tivessem tempo de implantar sua filosofia de jogo sem resultados imediatos. O vexame em Goiânia não deveria ser lembrado apenas pela goleada imposta pelo Dragão, mas sim pelo início desastroso do atual campeão brasileiro.

Quem imaginava que o Campeonato Brasileiro seria um mar de rosas para o Flamengo, se enganou. Até aqui, são dois jogos e duas derrotas. Claro, muito pouco para um torneio de 38 rodadas, mas os resultados já trazem recordes negativos batidos pela equipe. Por exemplo, o de pior início na era dos pontos corridos e uma marca negativa de 23 anos. A última vez que o Flamengo começou um Brasileirão com duas derrotas aconteceu em 1997, quando a equipe rubro-negra foi superada pelo Santos e pelo Bahia nas primeiras rodadas. Sebastião Rocha era o técnico daquela equipe.



Comentários

Estadão Esportes