Bolsonaro baixa o tom sobre coronavírus, mas volta a distorcer orientação OMS

Imagem


Em novo pronunciamento na televisão, na noite desta terça, o presidente admitiu que o coronavírus 'é uma realidade'. Jair Bolsonaro não defendeu o isolamento parcial (apenas de pessoas no grupo de risco), como vinha fazendo em seus últimos discursos, mas seguiu falando sobre a preocupação com a economia. Analistas estão avaliando o pronunciamento como mais ponderado que o da última semana.
 


O presidente Jair Bolsonaro baixou o tom em seu discurso sobre o novo coronavírus, em pronunciamento em rede nacional de televisão e rádio exibido na noite de 31 de março de 2020, mas voltou a distorcer o discurso do diretor-geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Adhanom, como já havia feito em entrevista na manhã desta terça, para alegar que, agora, até a entidade internacional estaria defendendo o retorno ao trabalho — o que a própria OMS já havia negado.
 


 

Comentários

Estadão Esportes