Caso Neymar: Justiça pede prisão de presidentes do Barcelona e não descarta participação do pai o jogador

A promotoria anticorrupção da Espanha pediu dois anos de prisão para o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e sete anos para seu antecessor no cargo, Sandro Rosell, por crimes fiscais na contratação do brasileiro Neymar, informaram fontes judiciais.
Caso Neymar: Justiça pede prisão de presidentes do Barcelona


Comentários

Estadão Esportes